Guia Completo: Foz do Iguaçu, Cataratas e Parque Nacional

A equipe da GoMartins sentiu bem de perto a brisa e a magnitude das Cataratas, assim como a energia incrível de cada canto dessa cidade, sem falar nas aventuras! Confere aqui.




- Sobre Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu é um município localizado no estado do Paraná, na região Sul do Brasil, e é o terceiro destino mais procurado por turistas estrangeiros no país. Aparece em primeiro lugar entre as 10 cidades mais procuradas para viagens em família no mundo segundo dados da plataforma Kayak, recebendo título de "Destino do Mundo".

A equipe da GoMartins conferiu de perto as maravilhas desse lugar e vamos passar aqui alguns motivos para você também se apaixonar!



Diversos artefatos arqueológicos da região podem ser encontrados no EcoMuseu de Itaipu

Voltamos um pouco na história para poder conhecer a origem da cidade e vimos que pesquisas arqueológicas realizadas na região mostram registros bem antigos, datados de 6.000 a.C., mas as últimas evidências de civilizações antes dos europeus foram de povos indígenas (vários itens encontrados dessa época estão no Ecomuseu de Itaipu que falaremos mais pra frente). O termo Iguaçu é um topônimo indígena onde Y = água e guazú = grande, uma referência direta a maior queda d'água das Américas que fica na região, as Cataratas.

A história da cidade começou em 1881, quando ainda era um pequeno vilarejo e tinha como principal fonte de renda a erva-mate e a extração da madeira. Nos primeiros anos do século XX, a população chegou a aproximadamente 2.000 pessoas e evoluiu para grandes engenhos de açúcar, produção de cachaça e agricultura de subsistência, avançando no segmento do comércio e partindo para um modelo mais próximo do cenário atual. Ainda é possível identificar vestígios dessa época em várias partes da vegetação nas trilhas que percorremos.

Em 1914, a cidade recebeu a emancipação política e recebeu definitivamente o nome de Foz do Iguaçu. Nesse momento, o comércio começou a expandir ainda mais e também foi criado o primeiro pequeno aeroporto na cidade.


- Parque Nacional do Iguaçu ( PNI ) e Cataratas do Iguaçu

Assim também começou a história do Parque Nacional do Iguaçu, em 1916, após uma passagem de Santos Dumont pela cidade. Conhecido como o "Pai da Aviação", a visita dele foi fundamental para a criação do parque pois, na época, a área era uma propriedade privada e pertencia ao uruguaio Jesus Val. Impressionado com o que tinha visto e inconformado por ser uma área privativa, Dumont convenceu Affonso Camargo, presidente do estado do Paraná na época, a desapropriar as terras para que fossem liberadas para a visitação da população. A frase dita por ele naquele momento está presente no parque até hoje, em uma placa junto à estátua de bronze feita em sua homenagem: “Posso dizer-lhe que esta maravilha não pode continuar a pertencer a um particular." Então, em 1939, foi criado o Parque Nacional do Iguaçu.

Santos Dumond era apaixonado pelas Cataratas

E precisamos concordar com Santos Dumont...o que vimos no Parque Nacional é indescritível! Considerada uma das Sete Maravilhas da Natureza, as Cataratas do Iguaçu são formadas por 275 quedas de água de 80 metros de altura e quase 2.800 metros de extensão, fora os 205 mil hectares de terra que formam o PNI. Um verdadeiro patrimônio natural da humanidade dentro da biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu e tão pertinho da cidade!

Curiosidade: Quem visita as Cataratas hoje, com toda estrutura de transporte e trilhas, nem imagina que o trajeto era feito de charrete e levava uma média de 7 horas para ser realizado no passado.


- Projeto Onças / Trilha da Onça / Conservação

O Parque Nacional é uma Unidade de Conservação e a sua função é promover visitação, contemplação e conscientização da população sobre a importância da conservação e da biodiversidade.

A equipe da GoMartins teve o prazer de acompanhar o trabalho de um dos principais projetos de conservação existentes hoje no país, o Onças do Iguaçu ( @oncasdoiguacu ). O projeto começou na década de 90 como Carnívoros do Iguaçu, mas realizava um trabalho somente de pesquisa. O formato atual teve início em 2018, quando recebeu o nome de Onças do Iguaçu e eles iniciaram o trabalho atuando, principalmente, no engajamento das 14 comunidades das redondezas: "O objetivo do projeto hoje é levar a onça para o coração das pessoas. Vamos juntos cuidar das nossas onças.", foi o depoimento apaixonado que ouvimos da Yara, coordenadora do projeto.


Com a ocupação de visitantes e turistas, as comunidades locais também conseguem enxergar outras fontes de renda, além disso, gera uma aproximação com os animais e aumenta a conscientização sobre a importância da onça-pintada para a biodiversidade. A questão não é só salvar as onças, mas colaborar para que as pessoas que dividem a mesma terra convivam de forma consciente com elas.

Nossa equipe participou da ação "Um dia no parque" no Parque Nacional do Iguaçu

A nossa primeira ação com a equipe do Onças foi ainda mais especial, porque aconteceu no dia do evento Um Dia no Parque, um festival que acontece todos os anos, nacionalmente, para comemorar todas as unidades de conservação do país. Acompanhamos a equipe do projeto até a pequena cidade de Serranópolis, onde fomos conhecer a Trilha da Onça (@trilha_onca) junto à galera do Time Panthera. O trabalho deles é sensacional!

Eles contaram que, até a década de 90, a caça era um hábito cultural na região, principalmente, por ser muito remota e de difícil acesso. Então, hoje eles trabalham para evitar a perpetuação desse hábito e, por isso, não atuam com fiscalização e repreensão, mas sim com conscientização.

Curiosidade: Em 1994, no primeiro censo realizado no lado brasileiro do parque, a estimativa era de 65 onças. Porém, com a caça ilegal, este número caiu para apenas 9 em 2009. E desde então vem se recuperando, em 2019 foram registradas 28 onças.

A trilha da onça, que faz parte do Parque Nacional, fica onde passava uma estrada na época da colonização. Era o caminho realizado pelos que migravam do Sul do país para chegar às Cataratas. É uma imersão completa na história e na natureza, além de uma dose de adrenalina como a gente gosta!


Passamos por uma árvore com marcas das garras de onça embaixo e no alto. Os machos fazem isso para demarcar território e chamar atenção das fêmeas. Sensacional!

Para fazer a trilha não tem custo mas, para quem não conhece o local, o ideal é vir com um guia, basta entrar em contato com eles através do Facebook (Trilha da Onça PNI) ou Instagram (@trilha_onca).

A nossa segunda ação com o Projeto Onças foi ainda mais emocionante! Visitamos algumas armadilhas fotográficas em trilhas de mata fechada no parque para entender como e porque é feito esse monitoramento.

A caça ainda é a maior ameaça para as onças hoje, tanto a captura delas quanto dos outros animais que estão abaixo da sua cadeia alimentar, pois quando tem animais em abundância no parque, elas dificilmente saem para buscar alimento fora, que é quando ficam mais expostas. Os porcos-do-mato são uma das principais presas da onça e eles haviam sido extintos da região, retornaram há poucos anos, para alívio dos que vivem nas comunidades locais.

As armadilhas fotográficas são utilizadas para capturar imagens das onças, que podem ser identificadas pelas manchas presentes no seu corpo pois funcionam como impressão digital de cada animal. O raio para colocação das armadilhas para monitoramento das onças é de 3 a 4km, mas para monitoramento de presas precisa ser de no máximo 1km, porque a área de convivência delas é menor. Com isso, as equipes de preservação precisam de muito apoio para manter esse trabalho, pois os aparelhos tem um custo muito alto e os caçadores costumam depredar os exemplares que encontram pelo caminho com medo de serem registrados.

Para saber mais sobre o trabalho incrível da equipe do Onças do Iguaçu, acesse @oncasdoiguacu no Instagram.

Agora, mais uma injeção de adrenalina! Vamos falar um pouco sobre cada um dos passeios que fizemos em Foz, um mais sensacional que o outro, para que vocês possam se jogar nesse roteiro.


- Macuco Safari

O Macuco Safari ( @macuco.safari ) é um dos atrativos mais conhecidos de Foz do Iguaçu e é, simplesmente, imperdível!


Seu receptivo fica dentro do Parque Nacional e oferece duas opções de passeio: seco ou molhado. Nós resolvemos chamar de com ou sem emoção, qual vocês acham que escolhemos?

A primeira parte do trajeto é feita com uma espécie de ônibus elétrico, movido à energia solar, depois continua por uma trilha histórica, passando por uma cachoeira e um ponto onde é possível, também, fazer rapel. Infelizmente, estava fechado no dia em função do volume mais baixo de água nesse período. O último trecho que leva da base até à plataforma onde pegamos o barco é feito em um bonde sob trilhos e a sensação de descer até o ponto mais próximo do Rio Iguaçu é indescritível!

Pegamos o barco bimotor e daí pra frente, não tem como descrever em palavras...só sentir!



- Passeio de helicóptero Helisul

E se você acha que as Cataratas são lindas vistas de dentro do Parque, o que dizer delas olhando de cima? É surreal!



A Helisul Experience ( @helisulexperience ) realiza um passeio de helicóptero sobrevoando boa parte da região das Cataratas e a vista lá de cima é sensacional. Além disso, o atendimento da empresa é impecável, tanto no receptivo quanto dentro da aeronave, onde o piloto passa todas as informações sobre os locais que sobrevoamos. Depois que terminamos o voo, dentro de apenas alguns minutos, a equipe de fotografia já disponibilizou o kit com as fotos e vídeos do nosso passeio. Uma experiência inesquecível!



- Jantar Katamaram II

@kattamaramlltresfronteiras

Para encerrar o dia e assistir um lindo pôr do sol, a dica que deixamos é o passeio Kattamaram II. Ele percorre os rios Iguaçu e Paraná e passa pelas pontes entre Brasil e Paraguai e Brasil e Argentina. Um passeio bem tranquilo, para relaxar e curtir um jantar a bordo, drinks e música, dura cerca de 2h e o visual é bonito demais.

Pôr do Sol no Kattamaram com uma bela vista da Ponte da Amizade

- Itaipu Turismo: Refúgio e Ecomuseu

@turismoitaipu


Outro atrativo imperdível de Foz do Iguaçu é um monumento precursor de, praticamente, todo o desenvolvimento econômico da cidade: a Itaipu Binacional.

Com o início da construção da usina hidrelétrica de Itaipu, na década de 70, toda a região sofreu um impacto muito grande e o contingente populacional aumentou consideravelmente. Em apenas dez anos, houve um crescimento de mais de 300% na população de Foz do Iguaçu.



A região da usina é dividida entre Brasil e Paraguai e tem protocolo de regimento próprio, inclusive, os funcionários também se dividem 50% brasileiros e 50% paraguaios. Grande parte da área de Itaipu era plantação de soja e milho, que começou a ser reflorestada por eles em 1979. Foram mais de 23 milhões de árvores replantadas e essa área, hoje, funciona como “ponte” (corredor da biodiversidade) para os animais entre a floresta do Parque Nacional, onde ficam as Cataratas, até regiões do Pantanal e do Mato Grosso do Sul.


E a GoMartins teve a oportunidade de participar de uma ação desse projeto de reflorestamento junto à equipe da Itaipu Turismo, onde cada um da equipe plantou uma árvore nativa da região. Já podemos dar esse "check" nas missões da vida, não é?

O biólogo Roberto Ribas Lange foi idealizador de quase todos os projetos de sustentabilidade de Itaipu. Foi dele também a iniciativa de criar o Refúgio Biológico.



Em 1982, quando fizeram o reservatório, houve uma inundação na área e foi realizada uma grande operação para resgatar os animais, que receberam os cuidados necessários para a recuperação. Anos depois, foi criado o Refúgio Biológico, que hoje resgata animais que sofreram qualquer tipo de impacto com ações humanas. Eles também desenvolvem um trabalho de reprodução de animais silvestres para reinserção à natureza, como as onças-pintadas e as Hárpias (ave de rapina que é símbolo de Foz do Iguaçu).

Hoje, existem cerca de 37 espécies em reprodução no Refúgio. Um trabalho admirável!


Depois do Refúgio, fizemos um tour panorâmico por toda a extensão da barragem, são quase 8km de extensão, uma gigante formada de rocha, argila, concreto e areia. Foram mais de 40 mil operários trabalhando na sua construção. Os vertedouros (por onde passa a água) tem espaço para comportar 40x as Cataratas, é realmente impressionante o tamanho! Hoje, 35% da energia do país vem da Usina de Itaipu, ela é a maior produtora de energia limpa e renovável do planeta.


Por último, fomos conhecer o Ecomuseu. Como falamos lá no início do texto, nesse espaço você consegue "viajar" por toda a história do estado do Paraná, da construção da usina e ainda vai além, pois tem registros arqueológicos desde os homens primitivos, passando pelos indígenas e jesuítas (que catequisaram os índios da região). Ainda passamos pela exposição Ciência na Esfera, uma ferramenta interativa na qual pudemos visualizar, quase em tempo real, ações que são monitoradas pela NASA através de um globo gigante que projetava o planeta Terra e, também, outros espetáculos do universo, como Marte e a Lua.

Enfim, Itaipu é aquele tipo de passeio que NÃO PODE FALTAR na sua ida para Foz! E reserve um dia inteiro só para aproveitar todos os atrativos da Itaipu Turismo.

Usina Itaipu

O mais bacana de participar dessas ações é ver o amor dos que estão envolvidos nessas iniciativas, como o Fernando, o Gabriel (Luga), o Diego e a Juliana, que nos acompanharam nas visitas. É muito além de um trabalho, é propósito. Foi demais!


- Aguaray

E não poderia faltar um atrativo que envolvesse aventura radical e ecoturismo para a equipe da GoMartins, né?


Caiaque pelo Rio Iguaçu

Acordamos cedinho para encontrar a galera do Aguaray Eco Esportes e, chegando na base deles, já ficamos muito animados! O ponto de saída é bem no meio da mata, um cantinho rústico, mas com todas as comodidades necessárias, como banheiro e alguns banquinhos para descanso antes da aventura. É importante levar água e snacks, pois o passeio completo leva mais de 3h.

Fizemos um roteiro chamado Expedição Iguaçu, onde percorremos cerca de 1,2km de trilha pela Reserva Samambaia até o ponto onde nos equipamos (colete e capacete) para mais 1km de remada com caiaque pelo Rio Iguaçu (o trajeto também pode ser de canoa ou SUP) até a Ilha do Pescador.


Uma das paradas do atrativo Aguaray é uma refrescante cachoeira

Dentro da ilha, foram mais 500m de trilha até chegarmos na Cachoeira da Toca. Ficamos cerca de 1h relaxando e nos refrescando por lá antes de começar todo o trajeto de volta. Depois de alguns dias corridos de viagem, essa sensação foi muito revigorante.


Para quem curte aventura e natureza, esse passeio é imperdível!






- Parque das Aves


Outro atrativo que não pode faltar na sua visita a Foz do Iguaçu , sem dúvida, é o Parque das Aves. São dezenas de hectares de Mata Atlântica reservados para mais de 150 espécies de aves e 50% das quase 1500 presentes do espaço foram resgatadas do tráfico de animais. É um dos maiores centros internacionais de recuperação e conservação de aves.



Mutum - Parque das Aves

Eles também trabalham com reprodução de espécies ameaçadas de extinção, como o Mutum de Alagoas que vimos por lá. (FOTO)



A história da família criadora do parque é emocionante. Tudo teve início na década de 1970, quando a veterinária alemã Anna-Sophie Helene e o sul-africano Dennis Croukamp se casaram. O casal vivia na Namíbia, África, e teve duas filhas: Anna-Luise e Carmel Croukamp, que hoje é Diretora do Parque. A paixão por aves começou quando ganharam um papagaio-do-congo, Pumuckl, que se tornou um membro da família. E na década de 90 adquiriram o espaço em Foz do Iguaçu e deram início a esse sonho. Mais detalhes, só visitando pra saber!


O Parque das Aves é a única instituição do mundo focada na conservação das aves da Mata Atlântica e você consegue ter uma experiência de profunda imersão e conexão. Impossível perder essa oportunidade!



Equipe da GoMartins junto da CEO do Parque das Aves



- Marco das Três Fronteiras (pôr do sol + restaurantes)


Marco das 3 fronteiras - Belíssimo pôr do sol e muita música

Outra dica de local imperdível para acompanhar o pôr do sol é o Marco das Três Fronteiras ( @marco3fronteiras ). Foz do Iguaçu está localizada no extremo Oeste paranaense, na chamada tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina, e é no Marco das Três Fronteiras que isso se comprova, com o encontro entre os rios Iguaçu e Paraná, onde você consegue visualizar exatamente o cruzamento das divisas entre os 3 países.


Passar o final da tarde no complexo é bem bacana, pois no entardecer tem apresentações teatrais sobre a história e cultura local, além de lanchonetes e um restaurante bem aconchegante com música ao vivo.

- Dicas de Gastronomia

Falando em lanchonetes e restaurantes, não podemos deixar de dar algumas dicas gastronômicas da cidade também. Para quem curte uma alimentação saudável, com opções veganas e ótimo custo x benefício, recomendamos a Cantina da Bea ( @cantinadabea ). É um lugar super simples, com cara de “casa de vó” e uma comida deliciosa!

Bate papo super divertido no Capitão Bar com a RP Gioavanna Salvatti ( @giovannasalvatti )

Para os que curtem um ambiente mais animado, com uns bons drinks, comida maravilhosa, muita música e alto astral, uma opção é o Capitão Bar. São dois ambientes, um fechado com ar e uma varanda, ambos bem agradáveis. O cardápio tem opções para todos os gostos, desde carnes até comida mexicana, além de várias opções de drinks. Muito bom! @capitaobar



Já para o jantar, um lugar imperdível é a Rafain Churrascaria Show ( @rafainchurrascariashow ). Que é show mesmo! Rs

Leva o nome de churrascaria pois tem uma área exclusiva com todas as opções possíveis de carnes, mas o buffet também é sensacional. Uma grande variedade de saladas e pratos quentes, além de japonês e outras especialidades. Sem falar na sobremesa...um buffet inteirinho só pra elas! Delícia!

Além do jantar maravilhoso, ao longo da noite você acompanha um espetáculo temático de música e dança ao vivo, com vários bailarinos e cantores que representam vários países, como Paraguai, Chile, Uruguai e, é claro, Brasil. Bem legal! (colocar o @ de lá)

- Vivaz (ação sustentabilidade/horta/restaurante + trilha ecológica) + Aquamania

Agora, para deixar uma dica de experiência 360°, completíssima e com tudo o que tem direito em um só lugar, sem dúvida, é no Vivaz Cataratas.



Vivaz possui grande área verde e muito contato com a natureza

O Vivaz Cataratas ( @vivazcataratas ) é um hotel resort, mas a experiência lá vai muito além das acomodações super confortáveis e um café da manhã sensacional, o complexo é enorme, fica bem no meio da Mata Atlântica, tem uma trilha ecológica e até cachoeira! Já imaginou um espaço onde você consegue dar uma caminhada ou corrida, descansar e depois curtir uma piscina ao longo do dia tomando um drink? Sensacional, não é?



Além disso, o restaurante do Vivaz é uma exceção à regra dos resorts tradicionais. Nós fomos apresentados ao chef Marco Garcia, que nos levou para conhecer a horta orgânica do hotel de onde saem quase todas as hortaliças e frutas servidas no restaurante. Eles estão incrementando a área e trazendo novos itens para que a iniciativa se torne cada vez mais sustentável e para que não haja mais a necessidade de adquirir produtos fora. Incrível!








Gastronomia Sustentável do Vivaz

Fechando com chave de ouro, o hotel ainda fica ao lado do parque aquático Aquamania Foz, que faz parte do complexo e os hóspedes tem direito a usufruir de tudo! Principalmente, para os que fazem viagens em família, está aí o lugar ideal!

Vocês acham que a equipe da GoMartins voltou a ser criança lá sim ou com certeza?


O Parque Aquático Aquamania é divertidíssimo e os toboáguas são pura adrenalina


- Complexo Dreamland como dica para quem viajar com crianças


Outra dica para quem viaja com crianças e adolescentes é o complexo Dreamland @dreamsparkshow , onde fica localizado também o Museu de Cera, o Vale dos Dinossauros e outros atrativos, como o Dreams Ice Bar, um bar de gelo com open bar, mas esse já é para os adultos com alma de criança também! Rs


O Museu de Cera é uma atração para todas as idades.

Depois de muito trabalho nossa equipe refresca a cabeça no famoso Bar de Gelo

Em todas as viagens da GoMartins, sempre mostramos ações socioambientais e de aventura, mas buscamos incluir alguns dias de diversão e pontos turísticos mais conhecidos, até para passar as dicas aqui pra vocês.

Então, o que acharam da nossa experiência?

Qual será a nossa próxima parada?


Agradecemos todos os apoiadores e parceiros que viabilizaram a ação.

Contato: assessoria@gomartins.org

31-994009960

Brasil

© 2016 GoMartins®. 

  • YouTube
  • Instagram ícone social